Para quais habilidades a gestão empresarial deve olhar?
18/11/2021
Exibir tudo

Centros de Serviços Compartilhados: o que são e por que são decisivos para as empresas

Com a disponibilidade de novas tecnologias e ferramentas, um mercado cada vez mais acirrado, demandas acumuladas e clientes mais exigentes, se tornou latente às empresas buscar por soluções que otimizem processos e melhorem os indicadores e os resultados. Uma delas são os Centros de Serviços Compartilhados.

 

Comumente chamados de CSCs, eles chegaram ao Brasil na década de 90 para contribuir com a redução de custos administrativos das empresas. No entanto, com o passar do tempo, as organizações compreenderam que a redução de custos era apenas um dos seus benefícios.

 

Durante a crise econômica de 2008, os CSCs aumentaram significativamente para que as empresas mantivessem sua competitividade no mercado. De lá para cá, esse modelo de negócio vem crescendo, principalmente impulsionado pela transformação digital.

 

Se você quiser saber mais sobre o que é CSC e como essa estratégia para contribuir com o seu negócio, continue a leitura desse artigo.

 

O que são os Centros de Serviços Compartilhados?

 

Os Centros de Serviços Compartilhados (CSCs), também conhecidos como Shared Services, são estruturas operacionais que reúnem funções de apoio de uma empresa para otimizar os processos internos e melhorar a qualidade das atividades.

 

 

É uma metodologia bastante aplicada por empresas que contam com várias unidades de atendimento e conseguem concentrar seus esforços em um único núcleo de apoio. Com uma estrutura compacta e integrada, os centros atendem dúvidas e solicitações de clientes e colaboradores.

 

Quais são os benefícios do CSC para as empresas?

 

O conceito de Shared Services surgiu nos Estados Unidos em meados da década de 1970 e chegou ao Brasil apenas nos anos 1990 como forma de redução de custos administrativos. Mas, com o passar do tempo, as empresas perceberam muitas outras vantagens.

 

“O ganho de eficiência, a padronização de serviços e de escala foram infinitamente maiores que a economia nos custos operacionais. Além da melhoria em compliance na contratação de produtos e serviços”, explica Ricardo Abdala, especialista em estratégia e professor da Fundação Dom Cabral (FDC), da qual a PKT Desenvolvimento Empresarial é associada.

 

 

Todas essas funções contribuem para que as empresas se tornem mais eficientes, econômicas e bem-sucedidas — independentemente do seu porte ou segmento de atuação no mercado.

 

3 cuidados na hora de implementar um CSC

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os Shared Services foram desenvolvidos para integrar os setores da empresa de modo a facilitar o desenvolvimento de estratégias. Como as atividades transacionais ficam centralizadas nos CSCs, as unidades conseguem direcionar seus esforços para o core business do negócio com aumento de produtividade, eficiência e foco em atividades complexas.

 

O modelo vem ganhando força para acompanhar o contexto de transformação digital, automação de processos e aplicação de tecnologias. Espera-se que cada vez mais empresas sejam adeptas dessa estrutura que já tem incorporado tecnologias avançadas como cloud computing, ERP, RPA, RPM, Inteligência Artificial (IA) e software de atendimento para otimizar seus processos e respaldar as tomadas de decisão.

 

Mas, Ricardo Abdala diz que é preciso alguns cuidados para que as empresas tenham sucesso na implementação do CSC.

 

  • As áreas de atividades primárias precisam planejar melhor as suas demandas;
  • É preciso definir o Service Level Agreement (SLA) ou acordo interno do nível de serviços com cada uma das áreas;
  • É necessário desenvolver uma cultura de prestação de serviços para clientes internos.

 

“O próximo passo é ter coragem e começar a implantar o CSC”, diz o professor.

 

Com vasta experiência em auxiliar empresas a estruturarem seus negócios, a PKT Desenvolvimento Empresarial entende que os CSCs trazem benefícios aos negócios.

 

Por mais que o conceito não seja novo, está cada vez mais atual diante da transformação digital acelerada e da competitividade acirrada do mercado. No entanto, a implantação não é simples e requer planejamento e desenho bem consolidados.

 

Se você quer manter a competitividade, contar com a tecnologia e focar mais no share do seu negócio, veja como a PKT pode ajudar a estruturar seu Centro de Serviços Compartilhados!