O que é uma empresa sustentável?
23/09/2019
Exibir tudo

Como unir inovação e sustentabilidade em sua empresa?

Transparência na gestão, documentação digital de informações, eliminação de desperdícios e conscientização de colaboradores. Essas são algumas das premissas que empresas que focam na sua sustentabilidade colocam em prática. No nosso post anterior abordamos mais a fundo o conceito de empresa sustentável, bem como qual é, de fato, sua importância para a sociedade onde está inserida. Chegou a hora de avançarmos: veremos agora de que maneira a inovação pode ser aliada da sustentabilidade em uma empresa e como implantar essa nova cultura de maneira mais natural e genuína.

 

Como criar uma cultura de inovação

Mais do que um novo modelo de gerir os negócios, unir inovação e sustentabilidade é uma necessidade para a sobrevivência das empresas. Conseguir ser lucrativa e estar em equilíbrio com o meio ambiente e com a sociedade é a principal meta de uma empresa sustentável. E trazer a inovação como aliada neste processo é o mais recomendado, uma vez que é possível reimaginar processos de maneira a torná-los mais inteligentes, otimizados e objetivos.

Portanto, é preciso implantar esse tipo de consciência em todos os níveis da empresa. Desde os parceiros e colaboradores, até os mais altos escalões, uma vez que todos irão se envolver, em maior ou menor grau, com os processos. Trata-se de um mindset comum que precisa ser estabelecido entre todos, para então alcançar esse novo patamar corporativo.

 

Por que inovação?

Introduzir a inovação na rotina dos planejamentos, processos e execução significa aplicar novas ideias, sejam elas técnicas, científicas ou uma novidade nunca então trabalhada por ninguém do segmento. É trazer um olhar diferenciado, fora do padrão esperado, mas sempre respaldado pela meta de resultados reais para a empresa. Assim, com criatividade, pesquisa e testes de aplicação, é possível criar novas ideias e fazer delas parte integrante do dia a dia corporativo.

As possibilidades de inovação dentro de uma empresa são infinitas, podem estar relacionadas a novas práticas administrativas, métodos de organização, planejamento e desenvolvimento de novos produtos, entre tantas outras opções. No entanto, é necessário esperar mudanças. E tais mudanças precisam ser planejadas, compartilhadas com todos os players envolvidos no negócio, em especial gestão e colaboradores. Isso porque a inovação pressupõe mudança não apenas de mentalidade ou mindset, como comentamos acima, mas de métodos de trabalho, relacionamento entre times, processos e ferramentas gerenciais ou tecnológicas.

 

Sustentabilidade e Inovação na prática

Com foco na produção e comercialização de produtos de beleza e cuidados com a pele, a Natura é uma das melhores em colocar tudo isso em prática. Em 2018, ela superou em mais de 40% a meta de volume de negócios na região amazônica, de R$ 1 bilhão até 2020, com o fortalecimento das parcerias para conservação do meio ambiente e das cadeias da biodiversidade, como parte dos objetivos do Programa Amazônia.

No começo deste ano, foi classificada como a 15ª empresa mais sustentável do mundo e única brasileira do setor a figurar no ranking Global 100, elaborado pela companhia canadense de mídia e pesquisa Corporate Knights. O levantamento foi apresentado durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, e as companhias avaliadas conquistaram os melhores desempenhos entre 7,5 mil companhias analisadas em 21 países de diferentes setores da indústria. A avaliação levou em conta indicadores relacionados à energia, emissões de carbono, consumo de água, resíduos sólidos, capacidade de inovação, salários, segurança do trabalho, percentual de mulheres na gestão, entre outros.

Um dos grandes diferenciais da Natura está relacionado ao fato de que a inovação é um dos pilares de sustentação das suas ações e projetos. E não apenas nas questões voltadas à sustentabilidade, mas também nos processos internos e nas ferramentas tecnológicas utilizadas para otimizar e garantir a qualidade, a segurança e a eficácia dos produtos. Isso sem contar a frequência de lançamentos, que está dentro do escopo do planejamento de inovação.

Para se ter uma ideia da inovação, apenas em 2018, a empresa lançou 233 novos produtos, o que representou ampliação do portfólio e atualização dos produtos. O resultado disso em números? 59,9% da receita bruta total veio da venda de produtos lançados no período que compreendeu os 24 meses anteriores.


Precisa de ajuda?