Governança de Empresas Familiares: encontrando soluções
09/09/2019
Como unir inovação e sustentabilidade em sua empresa?
02/10/2019
Exibir tudo

O que é uma empresa sustentável?

É possível manter a empresa lucrativa adotando práticas sustentáveis? A resposta é SIM. Mais do que uma tendência, fomentar práticas nesse sentido é premissa na maneira como organizações têm gerenciado seus negócios e isso tem influenciado não apenas o lucro, mas a sua longevidade e expansão.

Ainda assim, existem muitas dúvidas e tabus sobre como fazer desta uma realidade corporativa. Para construir um real conceito de empresa sustentável, é preciso conhecimento sobre o tema, planejamento que contemple uma articulação e crescimento, eficiência e inovação, focando em resultados que ultrapassam a barreira do econômico; são também sociais e de ações ambientais.

E faz parte da atuação dos atuais gestores entender este conceito e integrá-lo à estratégia e ao dia a dia da corporação. Mas, por onde começar? Como identificar os desafios e oportunidades da sustentabilidade e como traduzi-los na estratégia corporativa?

No post de hoje falaremos sobre o tema, bem como sobre quais são as maneiras de gerir e operar os negócios dentro de sua organização para que ela atinja esse status de empresa sustentável. Confira!

O conceito de empresa sustentável

Sustentabilidade empresarial é um conceito que está relacionado ao conjunto de ações que a empresa toma que permitam crescer economicamente (afinal, esse é o objetivo dos negócios) respeitando o meio ambiente e o desenvolvimento da sociedade como um todo. Isso significa que seu planejamento, ações e táticas devem contemplar atitudes éticas, conscientes e que colaborem para um mundo melhor.

Ações sustentáveis

Para ser efetivamente sustentável, a organização precisa incorporar internamente ações sociais e ambientais diferenciadas. Não estamos falando em “adotar sua caneca” ou separar adequadamente o lixo do escritório. É preciso ir além, pois atitudes superficiais que visem exclusivamente o marketing, aproveitando a chamada “onda ambiental” são rapidamente percebidas pelos consumidores. Assim, as práticas adotadas precisam ter resultados práticos e significativos.

Algumas práticas

  • Implementação de sistemas de tratamento e reaproveitamento da água;
  • Uso racional da água e da energia elétrica;
  • Programas de reciclagem;
  • Uso consciente dos recursos naturais e reutilização de matéria-prima;
  • Processos produtivos que não agridam ar, solo ou rios;
  • Uso nos processos de produção, quando possível, de fontes de energia limpa e renovável;
  • Respeito às leis trabalhistas do país;
  • Práticas de produção que garantam a segurança de suas equipes no ambiente de trabalho;
  • Serviço e atendimento de qualidade no pré e pós-venda junto de seus clientes
  • Respeito à diversidade de gênero, cultural, sexualidade, religião, raça, etnia e credo – seja de seus colaboradores ou não;
  • Desenvolvimento de programas de inclusão social na comunidade;
  • Projetos educacionais referentes a preservação do meio ambiente;
  • Stakeholders externos com práticas comuns às da empresa;
  • Governança corporativa como uma das aliadas da gestão.

Também é essencial que as lideranças incorporem essas mudanças e sejam agentes dela, para que os demais colaboradores entendam que essa mudança é realmente genuína. Para isso fazer sentido, as ideias e ações planejadas para essa era sustentável precisam trazer uma cultura que esteja adequada aos princípios da empresa. Somente assim será possível facilitar o entendimento, a incorporação e o desenvolvimento da mudança em todos os envolvidos na cadeia.

Vantagens de ser sustentável

Um foco em sustentabilidade impacta diretamente na forma como a empresa é percebida por seus colaboradores, na percepção que a sociedade tem dela e, consequentemente, na valorização da imagem e da marca. Pode-se dizer que a sustentabilidade empresarial tem a capacidade de mudar de forma positiva a imagem de uma empresa junto a todos esses públicos. Ainda mais em um cenário como o atual. O crescimento das últimas décadas acabou trazendo consequências negativas ao meio ambiente. Um colaborador quer atuar em uma empresa que tenha valores semelhantes aos seus e uma consciência ambiental promove o crescimento do seu bem-estar e satisfação com a preservação. Já um consumidor quer adquirir produtos e serviços de empresas que têm o propósito semelhante ao seu, de prosperar de maneira sustentável.

Outras razões que levam as empresas a serem sustentáveis:

  • Vantagem competitiva: possibilidade de diferenciação de mercado, abrindo espaço para a expansão para outros segmentos, nichos ou mercados;
  • Economia: isso é possível com a redução dos custos de produção e economia nos processos das empresas; por exemplo, via ações de reciclagem, reutilização da água, reaproveitamento de sobras de matéria-prima e medidas de economia de energia elétrica.
  • Cuidado com o planeta: as próximas gerações dependem das ações que profissionais e empresas tomam hoje;
  • Valorização das ações em bolsas de valores: investidores focam em ações de empresas sustentáveis socialmente e ambientalmente.

Além de tudo isso, é preciso estar em constante contato com ideias que envolvam inovação. Apenas assim esse modelo de sustentabilidade será aplicado da maneira correta. E mais do que isso: buscar novas tecnologias, inovação de produtos e tudo mais podem ser sim fonte de receita e atração cada vez maior de clientes. Contudo, é preciso fazer esse processo todo da maneira correta para que, ao contrário, o impacto nas finanças e na própria empresa e sociedade ao seu redor não seja negativo. Como fazer isso? Falaremos melhor sobre o assunto em nosso próximo artigo. Acompanhe!


Precisa de ajuda?