Vender Mais
Como vender mais?
13/08/2018
PAEX: Palavra de quem usa
21/08/2018
Exibir tudo

PAEX: programa ajuda a aumentar competitividade e resultados

Há quase 20 anos, a empresa de Rafaela atua no mercado de estética na região nordeste do país. São dois negócios distintos e de sucesso. A Embeleze, uma indústria de cosméticos, e o SOS Cabelos um site de vendas online de uma linha própria de produtos para cabelos.

Inicialmente, o negócio foi conduzido por Rafaela e sua irmã, Mariana. Após perceberem o potencial e crescimento da área de estética do país, optaram por utilizar os recursos da indústria e criar um e-commerce para avançar com vendas no meio digital. Assim, além de 40 produtos desenvolvidos para outras marcas e vendidos por lojas de todo o país, hoje elas contam com um e-commerce. Nomeado “SOS cabelos”, além de vendas, ele dá uma consultoria para mulheres que têm dúvidas sobre como cuidar da saúde das madeixas.

Mas para atingir este patamar, os desafios foram grandes. Ao longo dos anos, suas gestoras tiveram que demonstrar eficácia em ordenar ambas as frentes de trabalho, coordenando os dois negócios sem que um se sobrepusesse ao outro.

Mudança de perspectivas

Quem vê a estrutura da empresa em questão, dificilmente imagina que em 2005 ela enfrentava problemas administrativos sérios e tinha poucas perspectivas de crescimento. Com sete anos de mercado, faltava organização, planejamento estratégico e processos para operacionalizar suas atividades.

O cenário era preocupante:

  • Problemas em encontrar fornecedores de qualidade;
  • Perda de contratos significativos com grandes empresas compradoras de seus produtos;
  • Colaboradores não capacitados e desmotivados, o que acarretava em pouca performance;
  • Falta de foco no negócio;
  • Desgastes entre as duas irmãs, o que levava a falhas de gestão.

Era preciso repensar o negócio, planejar melhor, cortar custos, administrar as finanças e os impostos, capacitar os times e, é claro, vender mais. Foi então que, na tentativa de amenizar a situação e recuperar a empresa, as irmãs procuraram investir na educação executiva e no desenvolvimento de competências em gestão de todo o time.

 

A experiência no PAEX

As irmãs compreenderam que, se a ideia era adentrar um campo novo de gerenciamento, que ultrapassava a experiência que tinham tido em gestão até então, uma das primeiras ações era formar seus executivos.

A formação educacional de todos os profissionais, desde os colaboradores da linha de fábrica, técnicos e engenheiros de produção, até a alta gestão, é o diferencial para uma empresa que pretende realizar um serviço de excelência.

Rafaela iria começar por ela e buscava um curso de MBA executivo quando conheceu a Fundação Dom Cabral (FDC) e o Programa Parceiros para a Excelência (PAEX), promovido pela Fundação. O PAEX reúne empresas de médio porte em busca da implementação de um modelo de gestão com foco em melhoria de resultados e aumento de competitividade. Era justamente o que elas buscavam!

Elas passaram a ter uma visão mais bem definida de que a organização só alavancaria seu crescimento com o poder da educação, com a qualificação e excelência de seus times. E não só na área da saúde e bem estar, como também na área administrativa. Assim, diretores, gerentes e supervisores tiveram a oportunidade de cursar MBAs, integralmente financiados pela instituição.

Diferenciais PAEX

O diferencial trazido pelo PAEX está no seu acompanhamento, desde o planejamento até a execução das estratégias.

Apesar de sempre terem elaborado um planejamento, as irmãs estavam assumindo um novo posicionamento no mercado. E a Fundação entrou no momento de apoiar a focar na execução e no resultado da ação.

O PAEX colaborou com a implementação da estratégia elaborada. Essa foi a alavanca principal do projeto empresarial que modificaria a trajetória da organização. A necessidade de estabelecer metas, buscar resultados, mensurá-los e cobrá-los no dia a dia mudou a forma de gestão e de prestação de contas da empresa.

Mas não foi apenas a empresa que ganhou. Rafaela e Mariana aproveitaram o PAEX para trocar experiências com outras organizações e a rede de relacionamentos criada. Isso aconteceu tanto nas salas de aula do Programa de Desenvolvimento de Dirigentes, PDD – em que executivos adquirem formação em Estratégia, Marketing e Vendas, Finanças, Pessoas, Processos e Projetos – quanto nos encontros anuais da rede PAEX, com empresas de todo o Brasil.

 

PAEX: propagando conhecimento

No PAEX, a troca e a discussão são intensas com companhias de outros setores, trazendo pontos de vistas diferentes – e muitas vezes complementares – sobre gestão, contexto e mercados. Até para entender o contexto em que vivem os outros negócios, precisa saber o que estão passando os demais setores e os demais empresários. É assim que o PAEX ajuda a olhar para fora do negócio e trazer as situações para dentro do próprio contexto.

Os gestores das áreas que recebem o professor da FDC especialista repassam o conteúdo apreendido aos seus times. É assim que o conhecimento adquirido é uniformizado. A questão da profissionalização executiva dos dirigentes, gestores e funcionários da indústria foi importante. Participar do programa PAEX foi um salto qualitativo na formação dessa equipe e na conformação da nova proposta de funcionamento.

Para Rafaela, ainda há espaço e disposição para enfrentar novos desafios. A participação no PAEX continua sendo importante para a orientação e o acompanhamento dessas e outras discussões. É assim que ela e a irmã pretendem manter a excelência da sua gestão.

E a sua empresa, já faz parte do grupo de parceiros da FDC? Entre em contato e descubra como aumentar a competitividade e alavancar resultados.

*A história de Rafaela é um case fictício. Usamos informações próximas da realidade de uma empresa participante do PAEX, mas preservando sua identidade.


Precisa de ajuda?