Inteligência Artificial e Vendas
Inteligência artificial em vendas: 5 diferentes usos
16/06/2021
Profissional do futuro
As 12 competências do profissional do futuro
28/06/2021
Exibir tudo

Por que escolher o PAEX para a profissionalização da gestão empresarial

PAEX

Não há que se negar que a Covid-19 mexeu com as “estruturas” de todas as empresas. Mas ela não se mostrou uma ameaça à capacidade e agilidade das organizações. Muito pelo contrário.

 

A pandemia foi uma oportunidade para agilizar processos decisórios e implantar projetos — seja de transformação digital, de estratégias, recursos humanos, etc. — que iriam entrar em pauta somente nos próximos anos.

 

Certa vez ouvi uma expressão bem interessante: a pandemia fez com que as empresas acelerassem 10 anos em 1. É exatamente isso o que tem acontecido nas empresas em que estamos assessorando.

 

Para se ter ideia, neste último ano projetos de e-commerce saíram do (quase) zero e foram colocados de pé do dia para a noite. Em paralelo, o mapeamento de dados dos clientes e estratégias de omnichannel foram vistos como essenciais — e implantados com rapidez.

 

O desafio de todo empresário continua sendo gerir o hoje, com olhos voltados para o amanhã. No entanto, nesse cenário mais incerto, esse “amanhã” chega a ser, no máximo, “alguns meses”. Assim, é natural que os executivos tenham focado no curto prazo e as empresas precisam estar atentas para que assegurem crescimento.

 

Parceiros para a Excelência

Diante disso, o Parceiros para a Excelência (PAEX) se faz mais necessário que nunca. Isso porque sua metodologia de gestão vem para apoiar líderes corporativos na reflexão e execução de uma postura estratégica assertiva.

 

Sua estrutura está baseada no conceito de ambidestria estratégica: os planos de ação visam alcançar resultados no curto prazo, mas sem deixar de lado as estratégias de futuro para a organização. E, como o próprio nome sugere, sempre mirando na excelência.

 

O PAEX é um programa de transformação cultural para todos os âmbitos da empresa. Auxilia desde a performance econômico-financeira da organização até o engajamento de equipes, a profissionalização das áreas, a melhor performance e a consciência da organização sobre seu propósito e impacto na sociedade.

 

Para auxiliar e gerar mais agilidade e resultados, a Fundação Dom Cabral (FDC) desenvolveu uma metodologia ímpar para promover o engajamento das equipes e o foco em resultados.

 

O que é o PAEX

 

O Parceiros para a Excelência (PAEX) é uma rede com centenas de empresas — distribuídas pela América do Sul e Europa — que juntas promovem um ciclo virtuoso de criação de conhecimento.

 

O programa inclui atividades individualizadas e coletivas para colocar a empresa em um nível de excelência de maturidade de gestão. Um orientador-técnico da FDC atua ao lado dos executivos da organização para as ações individualizadas, a começar pela construção de um projeto empresarial.

 

Professor da Fundação Dom Cabral e com larga experiência no mercado, esse orientador-técnico:

 

 

Na sequência, entra o ciclo de execução, com intervenções feitas com transparência e conhecimento, e o ciclo da gestão, com avaliação quinzenal de resultados.

 

Já entre as ações coletivas, estão a troca de experiências entre empresas parceiras, que acontece em fóruns, comitês e encontros — regionais, nacionais e internacionais — e o Programa de Desenvolvimento de Dirigentes (PDD).

 

Este último possibilita que, a cada ano, três executivos chaves da empresa participem de seis módulos de capacitação nos principais temas de gestão.

 

Os ciclos de gestão do PAEX

Como o grande desafio das organizações é fazer com que os planos se tornem realidade, a FDC criou 4 ciclos de gestão para garantir a excelência na execução das estratégias.

 

1º) Ciclo de gestão semanal: empresa está preparada e caminha sozinha no acompanhamento semanal das OKRs ajustando sistematicamente as ações, minimizando os custos dos erros e maximizando o aprendizado.

2º) Ciclo de gestão mensal: o orientador-técnico da PKT faz duas reuniões para o acompanhamento sistemático dos KPIs, OKRs e relatórios de performance estratégica da organização.

3º) Ciclo de gestão quadrimestral: avaliação e ajustes da estratégia, considerando os aprendizados e mudanças no ambiente no período.

4º) Ciclo de gestão anual: discussão dos elementos que originaram o projeto inicial, revisitando propósitos, valores, visão e posicionamento de valor da empresa. O mapa de estratégias é ajustado de modo a confirmar prioridades para orientar os esforços da empresa no próximo ano.

 

Os especialistas da FDC estão prontos para atuar junto aos executivos das empresas para formar times de alta performance, executar estratégias e superar desafios com aporte de ferramentas proprietárias e networking qualificado.

 

São soluções completas alinhadas à cultura, ao impacto social e ao propósito da sua empresa, respeitando a singularidade de cada negócio. Fale com a gente!

 

Andressa Lucas de Freitas

Economista pela PUC-Campinas, Especializada em Marketing Organizacional pela Unicamp.
Responsável pelo desenvolvimento de parcerias da PKT com empresas de médio e grande porte, auxiliando presidentes e seus dirigentes em gestão e governança, levando conhecimento e melhores práticas de gestão para seus executivos e sucessores.